Senepol amplia participação no mercado de sêmen

senepol_ms

A raça Senepol está entre as 10 maiores comercializadoras de sêmen no Brasil. Foram vendidas 118.910 doses em 2015, crescimento de 6% em comparação a 2014. Nos últimos seis anos, essa elevação chegou a 35%, conforme os números do Index ASBIA – 1º Semestre 2016, que acabam de ser divulgados pela Associação Brasileira de Inseminação Artificial (ASBIA).

O mercado internacional também está de olho no Senepol brasileiro para melhorar a produtividade de seus rebanhos. A raça é a terceira maior exportadora de sêmen, com 10.834 doses enviadas ao exterior em 2015. Entre os principais compradores estão Colômbia, Costa Rica, Equador e Paraguai. Esse crescente interesse dos criadores estrangeiros pelo Senepol é reflexo da maior oferta de touros com avaliação genética positiva, uma forte exigência do mercado externo. Graças aos constantes investimentos em melhoramento genético feitos pelos selecionadores brasileiros, o Senepol vem se tornando cada vez mais precoce e produtivo, viabilizando a pecuária de corte no Brasil e em outros países.

Balanço 2016 – A ASBIA também divulgou os dados referentes à produção e venda de sêmen do primeiro semestre de 2016. Em relação ao total de doses produzidas no período houve crescimento. O volume final foi de 3.278.991 doses, sendo 2.923.190 relativas às raças de corte e 355.801 de leite. Em comparação com o mesmo período do ano anterior, o volume de produção ficou 62,2% maior, crescimento assegurado pelas raças de corte.

Já as comercializações gerais, referentes ao primeiro semestre de 2016, registraram queda, com ligeira retração entre as raças de corte (-1%) e uma queda mais acentuada entre as leiteiras (-27%), em comparação ao mesmo período do ano passado. Foram vendidas 2.662.547 doses de corte e 1.692.396 doses de leite no primeiro semestre. As maiores participações por Estado vieram de Mato Grosso (22%), Mato Grosso do Sul (16%) e Goiás (11%).

A expectativa da ASBIA é de que haja uma ligeira recuperação do mercado no segundo semestre, impulsionada pela estação de monta.

Estação de monta deve elevar procura por touro Senepol

Apesar de ter aumentado a participação no mercado de inseminação artificial, a raça Senepol tem como grandes clientes os criatórios que utilizam monta natural durante a estação de monta. Os touros Senepol são bastante usados a campo para cobrir fêmeas de diversas raças, visando a produção de animais meio sangue para a pecuária comercial de corte.

O reprodutor Senepol é muito adequado para a função de touro de repasse na vacada F1 ou nas zebuínas que repetirem cio pós processo de IA (Inseminação Artificial) ou IATF (Inseminação Artificial em Tempo Fixo).

Entre as características da raça que tem levado ao uso intensivo de touros está a adaptabilidade aos diversos climas do Brasil, a precocidade sexual, alta libido e sua performance na estação de monta, que em determinadas condições, podem cobrir o dobro de vacas, comparado com outras raças.

O fato de ter umbigo curto por natureza, pernas pequenas e carcaça muito comprida ajuda na fecundação, além de seguir a vaca no cio e ter agilidade no momento da cópula, com performance em todos as regiões brasileiras, seja no pantanal, no cerrado, no calor da Amazônia ou nos campos frios do sul do Brasil.

Informação para Imprensa: Grupo Publique