Pecuária deve focar em precocidade para continuar avançando

ZeLuiz_TerraBoa

A pecuária brasileira vem melhorando seus índices de produção ao longo dos anos, o que colocou o Brasil como um dos maiores produtores de carne bovina no mundo. O grande desafio do setor continua sendo a busca por animais mais eficientes e produtivos, ou seja, a redução do ciclo de produção. Para o pecuarista José Luiz Niemeyer dos Santos, a palavra-chave para atingir esse objetivo é aumentar a precocidade do rebanho. O titular da fazenda Terra Boa, em Guararapes (SP), já soma mais de 50 anos de história na pecuária nacional, com foco no melhoramento genético do Nelore.

Durante entrevista concedida ao programa DBO na TV, do canal Terraviva, Niemeyer falou sobre a contribuição da raça Nelore para o sucesso da pecuária nacional e sobre os investimentos que devem ser feitos para aumentar a produtividade do plantel. “Já tivemos várias fases dentro da pecuária ao longo dos anos. Quando a terra era barata e tinha muita oferta, se preocupava apenas com o ganho de peso do boi. O animal precisa ser pesado para dar lucro. Também tivemos a fase focada no padrão racial do Nelore. Depois, tivemos os ciclos focados em velocidade de ganho de peso, fertilidade. Hoje, temos outras preocupações, que são direcionadas para precocidade e qualidade de carne. Mas sempre teremos um caminho a percorrer, coisas a melhorar, novos desafios a vencer.”, acredita.

Niemeyer ainda destacou a contribuição do zebu para o avanço da pecuária no Brasil Central. “Se não fosse o zebu o que seria da nossa pecuária? Foi o Nelore que viabilizou a pecuária no Brasil Central. Esse é o grande trunfo do nosso país.”, destaca o pecuarista, que cria a raça Nelore dentro de um sistema de produção sustentável. A Terra Boa foi a primeira fazenda brasileira a obter a certificação ISO 14001 (relacionada ao meio ambiente).

Segundo o proprietário da Terra Boa, a demanda por touros melhoradores é crescente no país. O investimento em genética tem um excelente custo-benefício na visão de Niemeyer. “Não adianta produzir qualquer coisa a qualquer custo. O pecuarista precisa cuidar melhor dos seus pastos, ter animais de qualidade e uma boa gestão dos negócios para obter uma lucratividade maior.”, finaliza Niemeyer. A entrevista ao DBO na TV pode ser assistida na íntegra clicando no link http://tvterraviva.band.uol.com.br/noticia.aspx?n=782000