Genética Aditiva registra aumento de 137% na venda de sêmen

Eduardo_Genética_Aditiva

A Genética Aditiva mantém o posto de maior fornecedora de genética bovina do país. O desempenho da empresa segue na contramão do mercado, que registrou queda de 1% nas vendas das raças de corte, segundo dados da Associação Brasileira de Inseminação Artificial (ASBIA). Foram vendidas 94.462 doses de sêmen no primeiro semestre de 2016, contra 39.824 doses no mesmo período do ano anterior.

Com a proximidade da estação de monta, que na maior parte das regiões ocorrerá a partir do último trimestre do ano, esse volume deve ultrapassar o total comercializado em 2015, quando a Genética Aditiva vendeu 164.754 doses. Com a grande demanda pelos touros bem avaliados da Companhia, os royalties da empresa sobre as vendas cresceram 170% no mesmo período de análise.

A marca, que pertence ao criador Eduardo Coelho, é líder em venda de sêmen da raça Nelore no Brasil, e conta com 34 touros em Centrais de Inseminação Artificial. Dois deles estão entre os maiores vendedores de material genético do Brasil, atingindo 121.422 doses comercializadas em 2015. O líder de vendas é REM USP com 81.534 doses comercializadas. O segundo colocado, REM ARMADOR, vendeu 39.888 doses. Ambos pertencem à bateria da Alta Genetics, que no último leilão realizado pela Genética Aditiva, no início de agosto, contratou o animal mais valorizado do evento, o reprodutor REM DULLDOG. Ele teve metade de sua propriedade negociada por R$255.000,00, atingindo uma valorização final de mais de meio milhão de reais.

Outros touros da Genética Aditiva que apresentam grande demanda são REM ALLON, REM BLOCK, REM SUMÁRIO e REM QUILANO, especialmente entre as fazendas que atuam na pecuária comercial.

Já entre as propriedades que trabalham com pecuária de elite – rebanhos puros da raça Nelore – há uma forte demanda pelos touros REM TORIXORÉU e REM VOKOLO. A Genética Aditiva também conta com reprodutores nas centrais CRV Lagoa, Semex e ABS Pecplan.

Sobre a Génetica Aditiva

Para garantir a produção de touros melhoradores para o mercado, a Genética Aditiva utiliza várias ferramentas de seleção, tais como ultrassom de carcaça para identificar, selecionar e fixar genes relacionados às características de maior impacto econômico no rebanho e ultrassom de testículo e medição dos hormônios anti-müllerianos para avaliar precocidade sexual nos machos. O criatório participa dos programas de melhoramento Geneplus (Embrapa) e Nelore Brasil (ANCP).

Com 30 anos de seleção, a Genética Aditiva conta com três propriedades no Mato Grosso do Sul: Fazenda Remanso, a Fazenda Canaã e a Estância Relva; que juntas tem um rebanho de 6.200 cabeças, com aproximadamente 3000 matrizes em reprodução.

Informações para a Imprensa | Grupo Publique

(11) 9.9105.2030 – carlos@publique.com – com Carlão da Publique

(11) 9.9382.1999 – assessoria@publique.com – com Priscila Pontes